7 dicas para fazer uma redação no processo seletivo

Feito com carinho por:

Gabriel Porto
7 de janeiro de 2019

Saiba como escrever um texto que demonstre suas competências e seja bem avaliado pelos recrutadores

*por Fernanda Bottoni

Se você ainda não sabe como fazer uma redação para os processos seletivos, esta é a hora de começar a se preparar. Talvez você ainda não tenha passado por isso, mas algumas empresas pedem que os candidatos escrevam um texto em alguma etapa da seleção.

A sua redação deve ter normalmente cerca de 20 ou 30 linhas. O tema pode ser livre ou pré-determinado pelos recrutadores. O objetivo é fazer a avaliação da capacidade que você tem de se expressar de forma escrita, a forma como você organiza suas ideias e conduz sua argumentação e, claro, o conhecimento que você tem do idioma e da gramática. Não difere muito do que você aprendeu na escola, quando treinava para passar no vestibular.

Confira nossas dicas para se dar bem!

Como fazer uma redação para conseguir um emprego

1 – Como escolher o tema da redação

Se o tema for livre, você pode escolher um assunto que seja confortável para você. O ideal é falar sobre trabalho – sua área de atuação, sua carreira, a empresa e seu desempenho no segmento em que ela atua. O importante é escolher um assunto que você tenha domínio e, se possível, possa expor alguma vivência pessoal. Esse, aliás, pode ser seu diferencial porque torna sua argumentação completamente diferente da feita pelos concorrentes.

Se você investe continuamente na sua formação, por que não falar sobre educação continuada? Você pode começar falando sobre a importância de se atualizar, contar sua experiência pessoal – o que você estudou, o que cada curso agregou à sua carreira, etc.

Fuja dos assuntos polêmicos: tanto os assumidamente polêmicos como política, religião e futebol quanto os que podem ser mal interpretados pelos recrutadores, como família (ter ou não filhos),etc.

2 – Divida o texto em três partes

É provável que você tenha que escrever uma dissertação. Tá lembrado disso? É aquele texto bastante comum nos vestibulares que é dividido em três partes: ideia, argumentação e conclusão.

Na primeira parte do texto você deve expor o assunto – mesmo que ele seja proposto pela empresa. Apresente a ideia que você vai defender ao longo do texto. A melhor alternativa é escolher um caminho apenas e seguir até o final,  mesmo que você acredite que é “relativo”. Escolha um lado e argumente para não se perder.

Na segunda parte, mostre seus argumentos. O que te faz pensar dessa forma? O que você já leu sobre isso que possa citar para embasar? Mencionar escritores, jornalistas, pesquisadores e casos reais sempre dá mais peso para sua argumentação.

Na terceira parte, retome a ideia, o assunto inicial  e apresente sua conclusão.

3 – Faça um “esquema”

Para não se perder no texto, crie um pequeno esquema do que você pretende escrever, no cantinho da página ou mesmo mentalmente.

Se o assunto proposto for “educação continuada”, por exemplo, como sugerimos acima, pense que ideia você vai defender, o que vai argumentar e que conclusão vai apresentar. Nada mirabolante.

Exemplo:

Ideia: educação é indispensável para crescer na carreira

Argumentos: tudo muda rápido, conhecimento da graduação tem validade, fiz pós  e fui promovido, fiz MBA e consegui outro emprego (contatos, conhecimento gerencial)

Conclusão: investir em educação continuamente fez toda a diferença na minha carreira

4 – Use linguagem simples e direta

Se escrever não for seu ofício e muito menos o seu hobby, possivelmente essa tarefa vai deixar você nervoso. Isso significa que não é hora de assumir riscos. Faça uso de frases curtas, seguindo a fórmula infalível sujeito + verbo + complemento. Seja objetivo e evite palavras que você não tem certeza do significado para não comprometer o entendimento do leitor. E, claro, não cometa erros de português.

5 – Evite gírias e excesso de termos em inglês

Mesmo que você seja fluente no idioma, evite termos que não são amplamente utilizados no Brasil. Claro que você pode dizer smartphone ou e-mail. Mas evite, por exemplo, dizer forecast no lugar de previsão, profit em vez de lucro,etc. Gírias também não trazem nenhum benefício para o seu texto.

6 – Seja claro

Pense que o texto deverá por si só ser compreensível para o leitor. Se você tiver de acompanhar para explicar o que está dizendo, ele não está bom o suficiente.

7 – Pratique a escrita

Escrever é uma habilidade que você desenvolve com a prática e só com ela. Isso significa passar um tempo escrevendo (sim!) e lendo (textos de qualidade, por favor). Infelizmente, conhecer estas dicas não é o suficiente para saber como fazer uma redação. O ideal é que você treine a escrita, fazendo uma redação por dia ou, no mínimo, uma redação por semana. Acredite: seu texto vai melhorar muito com essa prática.

Por fim, pense que escrever é colocar no papel ou na tela do computador o que você quer transmitir para alguém, ou seja, não é nenhum bicho de sete cabeças. Você precisa apenas tomar mais cuidado com as palavras que vai usar e ter certeza de que a mensagem está sendo transmitida com eficiência. Afinal, você não estará lá para responder dúvidas ou para perceber, pela expressão do recrutador, que ele não entendeu alguma coisa. Simples. 😉

*Conteúdo original feito em parceria com VAGAS Profissões.