Candidato, se prepare bem para o processo seletivo!

Feito com carinho por:

Vinicius Rodrigues
10 de dezembro de 2018

O processo seletivo para uma oportunidade de emprego é um momento que gera tensão e expectativas tanto para candidatos como para recrutadores.

Por isso, ir bem preparado para uma entrevista é tão fundamental quanto evitar as piores atitudes que um candidato pode fazer durante o processo seletivo.

Para evitar situações desagradáveis e não correr o risco de perder a sonhada oportunidade por causa de um processo seletivo mal aproveitado,
conheça as situações  que mais irritam recrutadores em processo seletivo e saiba como evita-las.

Os maiores erros cometidos em um processo seletivo e como fugir deles!

Não se informar sobre a empresa

Quando uma pessoa se candidata a uma vaga de emprego é fundamental conhecer o máximo possível sobre a empresa contratante, sua filosofia, sua posição no mercado, quais são suas concorrentes e seus principais produtos.

Também é essencial que o candidato procure saber detalhes da vaga oferecida para ter certeza se ele se encaixa no perfil, ou seja:

• Se possui experiência na área;
• Se tem a formação e nível de idioma desejada;

Ser impaciente e afobado

É comum ficar ansioso e querer obter mais informações que o necessário logo no estágio inicial do processo seletivo.

Mas, controle-se e evite perguntas do tipo:

• Se a empresa oferece oportunidade de crescimento;
• Se o salário e benefícios oferecidos estão dentro da expectativa.

No entanto, se a iniciativa da discussão vem por parte do recrutador, aproveite o momento para saber tudo o que precisa.

Não mostrar clareza ou iniciativa

Em uma entrevista é importante se expressar com clareza. O candidato precisa saber responder aos questionamentos feitos com firmeza e convicção. Por isso, deve-se evitar:

• Demonstrar falta de autoconhecimento;
• Dar respostas monossilábicas;
• Frases de efeito fora de hora ou contexto;
• Não saber responder perguntas básicas pessoais;
• “Colar” a resposta de outro candidato;
• Se esconder durante a dinâmica em grupo;
• Ser prolixo – o ideal é dar respostas objetivas e depois completa-las
com exemplos.

Ir mal vestido ou demonstrar falta de higiene

A primeira impressão é a que fica – diz o velho ditado! Ir vestido adequadamente a uma entrevista ou dinâmica em grupo faz toda a diferença e demonstra não apenas que a pessoa tem estilo ou bom gosto, mas que teve a preocupação em se preparar para a ocasião.

Mau-hálito, cheiro de cigarro e odores corporais também entram para a lista de atitudes inaceitáveis por parte de recrutadores.

O futuro colaborador não irá apenas exercer uma função qualquer dentro da empresa, mas irá representar seu nome e marca diante da sociedade, por isso manter uma boa apresentação é fundamental.

Mentir sobre experiências anteriores ou vida pessoal

Mentiras nunca são bem-vindas. Exagerar no currículo, colocar experiências inexistentes, dizer que é fluente em outros idiomas ou, simplesmente,se dizer capaz de exercer funções das quais nunca teve contato são as clássicas mentiras encontradas.

Recrutadores experientes conseguem captar essas mentiras ao longo da entrevista, fazendo perguntas aleatórias e pegadinhas onde a própria pessoa se denuncia. Com tanta tecnologia à disposição e redes sociais, descobrir se uma informação é falsa fica cada vez mais fácil.

Falar mal do emprego anterior

Não importa as causas que o fizeram sair do emprego anterior, nunca fale mal da empresa, dos empregadores e nem dos antigos colegas.

Por mais difícil que tenha sido a experiência, o candidato deve limitar-se apenas a comentar sobre a sua função no local, o tempo que permaneceu e – caso questionado sobre a razão que o fez sair da empresa – é melhor resumir dizendo que estava em busca de novas oportunidades e desafios.

No mundo corporativo entende-se que um colaborador que sai falando mal do antigo emprego, pode muito bem falar mal do futuro local de trabalho.
Os maiores erros cometidos durante um processo seletivo estão associados a falta de maturidade, experiência e bom senso por parte do candidato.

Texto em parceria com o site: Reachr

Fonte:  http://www.reachr.com.br

AutorMarcelo Braga