Como a minha história pessoal pode te ajudar a conseguir um estágio

Feito com carinho por:

Cristiana Fernandes
22 de janeiro de 2019

Se você me permite, hoje eu vou te contar uma história. Ela começa com uma menina sem experiências no currículo, que achava que nunca conseguiria estagiar sem um histórico profissional e termina com ela dentro de um escritório estagiando. Essa menina sou eu.

Até o 3o período para mim estava tudo bem. Alguns poucos amigos já estavam estagiando, nenhuma cobrança era feita a respeito de mercado de trabalho. Durou pouco esse momento de tranquilidade, porque no semestre seguinte, quando retornei à faculdade, só se falava disso.

Sim, eu sei, havia chegado a hora, eu podia sentir. Mas por onde começar a me preparar?

Os colegas de classe escondiam os processos seletivos que estavam participando para evitar que mais pessoas concorressem às vagas. Cada site me ensinava técnicas completamente diferentes de montar o meu primeiro currículo, o que resultou em um currículo de 3 páginas (porque, como ninguém me ensinou, eu achava que quanto mais páginas, teoricamente mais valorizado seria), e mandava esse mesmo currículo para vagas completamente diferentes por puro desespero.              

Então chegou minha salvação, quando a Know-How abriu uma vaga. O processo da Know-How era completamente diferente de tudo que eu já tinha visto: eles não pediram o meu currículo. Digo que foi minha salvação porque, como nunca fui ensinada, meu currículo estava completamente fora do padrão de qualquer empresa. Eles me deram a oportunidade de escrever livremente sobre mim, e graças a isso hoje estou estagiando. Mas a Know-How é uma em um milhão, e nessas outras um milhão de empresas, eu teria perdido a vaga.

Antes da entrevista, eu abri o site pra conhecer a Know-How por dentro, e, percebendo que se tratava de uma produtora de cursos online, dei uma olhada nos cursos pra saber o que falar na entrevista, e fiquei realmente surpresa quando eu vi um curso online que ensinava todas as etapas de um processo seletivo. A primeira coisa que eu pensei foi:

— Se eles não me contratarem, eu vou comprar o curso ou pedir pra que eles me deixem ver um pedacinho, só pra me dar uma luz! Eu não quero ser mais uma ‘estagiescrava’”.

Acontece que deu tudo certo e eu entrei pra Know-How. Logo no primeiro dia, pedi para ter acesso ao “Me Escolhe RH” para entender como funciona um curso que ensina a passar em um processo seletivo; afinal de contas, nunca tinha visto nada parecido. Foi surpreendente, um divisor de águas na minha vida. Sentir que tinha alguém ali, etapa por etapa junto comigo, era inacreditável.

Se você está passando por algo parecido com a minha história, vamos conversar. O que eu mais queria naquela época era saber que tinha alguém ali comigo, e hoje eu tenho a oportunidade de ajudar milhares de alunos. Vem com a gente!

Esteja preparado.

Seja Know-How.